Startup

Desvendando o Ecossistema das Startups: o que é Scale Up?

As Startups são empresas em seus estágios iniciais de determinação, de adequação do seu produto ou serviço ao mercado, quando ela experimenta a segmentação de clientes e trabalha para obter uma margem de contribuição positiva. O entendimento, da maioria do mercado (de quê?), é de que Scale Up nada mais é do que a evolução da Startup, ou seja, quando ela já validou seu produto no mercado e provou que a economia da unidade é sustentável.

O termo Scale Up tem sido amplamente utilizado para a denominação das conhecidas Fintechs (união das palavras financial e technology) que revolucionaram o mercado financeiro. E, além de não ser utilizado exclusivamente no ecossistema das Startups, é empregado nas seguintes situações: sempre que inicia um processo, ou refere-se ao aumento de produção como, por exemplo, quando sai da escala laboratorial de piloto para industrial, ou ainda quando há o interesse de aumentar a quantidade do que é produzido.

Então ser uma Scale Up significa que determinado negócio finalizou o desenvolvimento de seu Produto Mínimo Viável – a versão mais simples de um produto ou serviço – e o lançou com uma quantidade mínima de esforço e desenvolvimento. Também já finalizou seu market fit (encontrando o segmento de clientes) e alcançou um estágio de vendas aceleradas de um produto ou serviço validado no mercado, comprovando que sua economia é sustentável e as despesas e receitas crescem de forma proporcional. Resumindo: tem sido financeiramente saudável ao longo do desenvolvimento do negócio.

Estar nesse momento caracteriza a Startup pela sua vantagem competitiva, com público-alvo fidelizado, identidade da marca envolvente e mercado com grandes oportunidades de crescimento. É a hora de buscar resultados mais eficientes, se diferenciar no mercado e almejar lucros em escala.

De acordo com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), entre os critérios para a definição da Scale Up estão: crescimento de, no mínimo, 20% ao ano e ter empregado pelo menos 10 pessoas nos últimos 3 anos. Isso de maneira escalável, sustentando esse crescimento por longo prazo, e utilizando métodos sólidos e inovadores de gestão nos mais diferentes setores.

Esses negócios, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), somam em torno de 35 mil empresas no Brasil, ou aproximadamente 1% dos empreendimentos brasileiros. São de todos os portes e atuam em diversas áreas, não só com tecnologia. Outra característica é que possuem lucro superior a 20 milhões de dólares, cinco integrantes na diretoria e, no mínimo, mais de 80 funcionários. Sendo assim, Scale Up é um nível que pode ser almejado por Startups ou outras empresas, independentemente de serem iniciantes ou não.

Nem toda Scale Up é (ou foi) uma Startup, pois uma empresa tradicional pode vir a inovar em praticamente todos os setores e escalar o crescimento. Entretanto, toda Startup pode ser uma Scale Up por ser, em teoria, enxuta, escalável e inovadora. A igualdade está na fórmula que proporciona alcançar esse patamar com estrutura de custos enxuta, escalabilidade e inovação e/ou modernidade nos processos.

(*) Armando Kolbe Junior é Professor e Coordenador do Curso de Gestão de Startups e Empreendedorismo Digital do Centro Universitário Internacional UNINTER

Etiquetas
Mostrar mais
Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br Consultoria especializada em RFP e Contração de Contact Center e Soluções para Atendimento. | contato@customercentric.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar